Fiz um curso de captação e edição de vídeo em 2014 e aí anotei algumas coisas importantes. Estou revisitando essas informações e gostaria de compartilhar, de repente pode ser útil pra vc.

 

1) Resolução

Aqueles nomes de resolução de vídeo: DVD, HD, FULLHD, 4K, etc. Todos eles tem uma quantidade específica de pixels de altura que definem o tamanho e a qualidade do vídeo. Escolha como quer gravar de acordo com a forma que você irá veicular. Geralmente para youtube se usa o formato fullHD com configurações de exportação específicas para deixar o arquivo mais leve.

4K – 4 vezes o tamanho do fullHD, ou seja, 4 telas full HD

Full HD – 1920 x 1080 px

HD – 1280 x 720 px

 

2) Distância focal

Se você irá utilizar uma câmera fotográfica para fazer a gravação, escolha a lente certa de acordo com a situação. Lentes Wide, captam ângulos de visão maiores do que o que conseguimos ver com o olho humano. São as “grande angulares”. Lentes com distância focal (df) menores do que 50mm são “wide”. O ângulo de visão do olho humano se aproxima de 50mm e as lentes com df maior do que esse valor já são consideradas teleobjetivas. Aquelas lentes utilizadas em campos de futebol por exemplo, têm distância focal de aproximadamente 200mm, até 400mm. E aquelas lentes usadas pelos fotógrafos da Nacional Geographic, que captam imagens de insetos, ou de cenas muito distantes, podem chegar até a 1.200 mm de distância focal. Saiba mais aqui.

 

3) Trilhas sonoras

Antes de gravar o vídeo já é interessante ter planejado que tipo de trilha e de ritmo será utilizado na criação do vídeo. Ao buscar uma trilha sonora para compor com o seu vídeo é importante sempre pensar no público para colocar o ritmo certo. Isso está intimamente ligado ao estilo da gravação do vídeo também. É preciso fazer movimentos leves pra não dar enjoo em quem assiste, mas também não se pode esquecer de que cada vídeo precisa ter um ritmo, de acordo com o seu conceito e o seu público. E a trilha segue esse conceito.

www.themusicbed.com – nome de um “banco de trilhas” onde se pode encontrar algumas de até U$ 49,00 para fins não comerciais.

www.creativecommons.org – nome de um site que ajuda você a encontrar diversos materiais free, inclusive músicas, que tem licença liberada para uso como trilhas para vídeo (royalty-free).

www.soundclound.com – site onde se pode encontrar os artistas favoritos e buscar trilhas com utilização gratuita. Indicação de artista – “Tony Anderson”

 

4) Cinema

Algumas técnicas de cinema fazem muita difereça na hora da gravação de vídeos, por isso é importante conhecer algumas definições básicas para facilitar a conversa com a sua equipe de gravação, mesmo que ela seja pequena:

a) Plano = Shot ou enquadramento

b) Cena = Conjunto de planos

c) Sequência = Composição de cenas

d)  Tomadas = Takes (testes para ver se dá certo um determinado plano).

Tipos de planos:

a) Grande Plano Geral (GPG) – Para contextualiar sobre onde a pessoa está. Ex. Cidade vista de cima bem aberto.

b) Plano Geral (PG) – Mostrando um prédio, uma paisagem, uma casa, etc. Em relação ao GPG é apenas um detalhe. PG Aberto – Mostra geralmente locais. PG Fechados geralmente tem pessoas em primeiro plano.

c) Plano inteiro – Mostra a pessoa de corpo inteiro

d) Plano Americano – Mostra da altura da coxa pra cima

e) Plano médio (PM) – Mostra da cintura à cabeça da pessoa

f) Plano próximo (PP) – Mostra do peito à cabeça

g) Close – Mais próximo. Usar regra dos terços

h) Detalhe – ou “cut up”- ex. close nos olhos da pessoa

i) Plano Sequência – muda de posição, mas não tem corte

j) Plano conjunto – 2 ou mais pessoas

l) Over shoulder – Para gravar diálogos – a pessoa da frente sendo mostrada pelo ombro do que está de costas para a câmera. Assim se tem a noção de que há duas pessoas conversando.

 

5)  Equipamentos

Veja abaixo alguns nomes e indicações de equipamentos que você pode usar para fazer uma gravação melhor, que fique um pouco mais profissional.

a) Slider. Serve para deslizar a câmera em trilhos, fazendo uma cena com movimento de câmera na horizontal ou vertical com suavidade e firmeza. A marca indicada é a DIMTEC, brasileira, de excelente qualidade.

b) Steady – Serve para estabilizar a movimentação da câmera, ao caminhar, abaixar ou levantar, deixando os movimentos mais suaves. O modelo indicado foi o Glidecam HD 2000.

c) Luz – Conjunto Softbox light (mais barato, vende na DIAFILM, em Curitiba). Iluminação mais PRO: 650 Watt Plus – Tungsten Fresnel – Marca ARRI

d) Gravação de áudio

– Gravador Zoom H6N e H4N

– Rode Videomic Pro – Microfone que liga direto na câmera

 

6)  Iluminação

Para gravação com fundo Chroma Key, usar primeiro plano a 1,5m do fundo e 4 pontos de luz: luz principal (na frente da pessoa, vai ficar um pouco de lado, pra não ficar na frente da câmera), luz de preenchimento (mais fraca, para preencher lado não iluminado), luz de detalhe (para ressaltar um detalhe do cenário), luz de contra (pode ficar direto pra câmera ou bem atrás da cabeça da pessoa também).

 

7) Organização de pastas no computador

Eu passei a utilizar essa estrutura de pastas no meu computados para organizar cada projeto. Tem sido bem útil e recomendo:

– PRINTS (“fotos” de frames do vídeo)

– DESIGN (pasta com o que for usado no vídeo para inserção de nomes, como vinhetas, logos, etc)

– AUDIO (pasta com as trilhas)

– FOOTAGE (pasta com os arquivos da captação)

– PRONTO (pasta dos arquivos finalizados)

– PROJETO (pasta com o arquivo do premier)

 

 

 

 

Leave Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

clear formSubmit