Mude seu posicionamento como designer e alcance melhores resultados



Posicionamento é um conceito que transmitimos ao nosso público sobre o valor do nosso serviço. Seu posicionamento diante do mundo e do espelho podem mudar sua vida profissional e trazer resultados surpreendentes.

Isso está diretamente ligado ao atendimento que prestamos aos nossos clientes. E nesse sentido, corremos o risco de cair em algumas armadilhas. Relacionamentos não são fáceis e com clientes pode ser complicado também. Mas se bater de frente não resolve, como mudar a abordagem para obter melhores resultados? Aqui vão 5 conclusões que cheguei ao longo do tempo:


Eu preciso iniciar a conversa do zero com o cliente.

Claro, se nem eu conheço o “mundo” daquele cliente e nem ele o meu, eu precisava iniciar cada conversa no modo “estou supondo que ele não sabe nada sobre design, mas se ele souber, é melhor sobrar informação do que faltar”.


Quando o cliente pede um orçamento, procuro entender bem o que ele quer. Saber se o que ele está dizendo é realmente o que ele quer dizer. Não é subestimar a inteligência ou os conhecimentos do cara, é simplesmente ver se eu e ele estamos alinhados na linguagem e na comunicação. Já tive um cliente por exemplo que achava que “logo” era um layout de cartaz. Ou seja, tudo pode acontecer.


Depois de entender a intenção do cliente, é hora de entender o próprio cliente.



Eu preciso entrar no “universo” do cliente para estabelecer confiança

Um belo dia percebi que precisava sair da minha posição de Sra. Designer, querendo mostrar que conhecia e sabia tudo o que fazer. Eu achava que devia falar coisas “importantes” só para gerar “credibilidade”. Que nada… cliente, paciente, família, eu e você, GOSTAMOS DE SER OUVIDOS. O cliente que se sente ouvido, se sente valorizado, percebe que você deu importância de verdade e vai querer você por perto para trazer soluções e resultados.


Isso é o que faz com que ele esteja, em contrapartida, aberto para nos ouvir e aprender o que for necessário sobre o universo do design (ou da comunicação) durante o processo de atendimento/criação (ou seja, quando for a minha vez de falar).


É um exercício entender cada relacionamento como um intercâmbio, no qual você precisa sair da sua posição e ir em direção ao universo do outro, procurando estabelecer confiança por um interesse verdadeiro sobre o outro. Você só tem a ganhar com isso.


Já que ele não vai pensar em tudo, eu preciso pensar por ele

Ter organização e paciência no início de um projeto já me salvou de perder muito tempo. Cansei de esperar por briefings relevantes e com todas as respostas que eu queria. Os clientes tem muitas ideias boas, mas a gente precisa organizar tudo em forma de projeto pra ver se estamos entendendo o que eles querem dizer.